15 de novembro de 2017

Desapego das memórias


Quantas vezes quiseste que o presente fosse tal qual o passado?
E nessas vezes lembraste-te de quem hoje és e outrora não eras?

Há uma constante e imparável mudança a acontecer em nós, dia após dia.
Chega de idolatrar o passado como se fosse um sonho e de rejeitar o futuro como se de um pesadelo se tratasse.
Chega de castigar o que poderá acontecer por causa do que anteriormente aconteceu.
Reviver é o consolo de quem não quer descobrir que pode ser mais feliz do que fora toda a sua vida.
Dá ao hoje e ao amanhã a oportunidade de te surpreenderem. 
Para ser feliz vale sempre a pena correr o risco.
Liberta-te do passado e prende-te ao presente.
Esquece a caixa de memórias que guardas como relíquia, lembra-te de que a vida se vive no agora e que não há bem mais precioso do que ela.


*

8 de novembro de 2017

Ao teu redor


Um dia chuvoso e cinzento não impossibilita que o amanhã seja soalheiro e colorido.
A chuva que lava a estrada é o que a prepara para o que está para vir.
Segue a tua estrada e mesmo sozinho não te sentirás só, tens a imensidão da natureza que te criou, tens a imensidão do mundo por descobrir.
As flores timidamente sorriem para ti, presta atenção.
O verde dos campos pode encher a tua alma de esperança, se parares um pouco para os admirar.
O que nos rodeia tem um sentido, se o soubermos ver.
Ao teu redor há um bom motivo para continuar,
 algures por aí está o melhor de ti.

O destino é um novo e melhor dia e a estrada a seguir é sempre aquela que te leva rumo a ti.

*

3 de novembro de 2017

Seria bom não sentir


Tem dias em que só desejo não sentir, não ter qualquer emoção em mim.
De que matéria terei eu sido feita para sentir sempre demais?
Olho para o lado e vejo indiferença, vejo insensibilidade, vejo tudo na mesma.
Não preciso de olhar para mim, para ver a diferença. 
Sinto as lágrimas, sinto o corpo tremer, sinto o abalo em mim.
Não é dramatismo ou talvez seja, mas o meu problema não é dramatizar. 
O meu problema é sentir tudo de modo tão intenso que o meu mundo se resume ao que sinto.
Como seria bom poder sorrir diante da tristeza, poder andar diante da queda, poder continuar diante do fim. 
Como seria bom não sentir tanto assim.


*

31 de outubro de 2017

* Olhar


Podia dizer-te as mais belas palavras, 

mas nenhuma seria tão fiel ao que sinto como o meu olhar. 


*

Texto | Rita Norte

28 de outubro de 2017

Inspiração musical #2

Trevo (Tu), Anavitória

*

Para Margarida e Pedro o céu mora à distância de um beijo entre sorrisos. 
Basta-lhes pegar na bicicleta e pedalar pelos campos para se sentirem a voar.
Margarida não sabe andar de bicicleta, mas com Pedro pedala, numa bicicleta de dois lugares, em perfeito equilíbrio, atrevendo-se até a erguer os braços para abraçar o vento.
Há algo neles de natural, o amor. 
Um amor puro, simples e genuíno.
É um amor de coração.
Quando pousam a bicicleta, Pedro senta-se e, admirando a mais bela flor, canta músicas românticas antigas que aprendera com o seu avô. 
Margarida rodopia de olhos fechados, guiada pela voz de Pedro que jamais a deixará tropeçar.

Amar é viver plenamente, 
é estar completo continuando individual, 
é ser flor entre espinhos, 
é ser leve e ser levado pelo melhor da vida.
Amar é a maior sorte que podemos ter.

Texto| Rita Norte

19 de outubro de 2017

16 de outubro de 2017

Poetizando e Encantando

Este é um desafio criado pela Prof.ª Lourdes Duarte, no seu blogue Filosofando na Vida.
Em cada "Poetizando e Encantando" é apresentada uma imagem que serve de inspiração para um poema ou pensamento.
Um verdadeiro desafio à criatividade, ao qual me junto pela primeira vez.

*

Estende a tua mão



Ninguém é perfeito, ninguém é completo.
Somos humanos, devemos unir-nos, partilhar e ajudar.
Não fomos criados para competir com outro ou para despedaçar o mundo.
O muro de pedra que teimamos erguer entre nós faz com que fiquemos cada vez mais gélidos e petrificados por dentro.
Perdemos o amor, em troca da razão.
Perdemos a felicidade, em troca da ostentação.
Deixa que o outro te estenda a mão e estende a tua também,
vamos manter viva em nós a humanidade, vamos lutar também pela felicidade alheia.
Toca no coração de alguém e juntos levem essa a melodia a mais corações.
Juntos podemos ser melhores, juntos podemos colocar o mundo no ritmo certo.

*

14 de outubro de 2017

Cores da vida


A vida tem as cores com as quais a quisermos pintar, 
por isso pega em todas as que possas imaginar, esquece as regras, mistura e inventa. 
As tuas próprias cores podem não ser as mais bonitas para a vista, mas são as mais bonitas para a alma. 
A verdadeira beleza não se vê, sente-se.
Dá cor à vida, substituindo obrigações por prazeres e o branco pálido pelo laranja quente.
Experimenta trazer cor para dentro de ti, em vez de procurares a razão do teu cinzento.
Todo o cinzento se pode transformar, não tenhas medo de arriscar. 
Pode precisar de várias camadas, mas a persistência traz a felicidade.


*

5 de outubro de 2017

Sou capaz

Um dia disseram-me que teria de mudar muito para ser capaz, 
que eu não estava à altura do desafio, que provavelmente não iria conseguir.
Doeu, não nego. 
Duvidei de mim, vezes sem conta. 
Quis desistir e chorei, muitas vezes.
Foi difícil, foi mesmo difícil. 
Tive dificuldades? Sim! Isso impediu-me de conseguir? Não! 
Hoje, consegui.
Amanhã, outro desafio me espera.
Irei voltar a duvidar, a desejar ter seguido outro caminho, a ponderar desistir. 
Seguirei com lágrimas e sorrisos, com tormentas e esperanças.
Serei capaz, sou capaz.

Quando te disserem que não vais conseguir, 
não deixes de acreditar,
 vai em frente mesmo com medos e dúvidas.
Nenhuma conquista se faz sem esforço, 
nenhum esforço é em vão.
Vale a pena tentar, 
vale sempre a pena apostar.
Apostar em nós é sempre uma aposta ganha.


*
Texto | Rita Norte

18 de setembro de 2017

Inspiração musical #1

Na Inspiração musical o que vos trago são breves textos inspirados em letras de músicas,
pois a música é algo que não dispenso no meu dia-a-dia e é algo que me toca todos os dias.




"Olha para mim
E diz-me o que tu vês
Diz-me quem tu vês
Não quem tu queres ver

Serei para ti
O que querias ter
O que sonhavas ter
Mas isso não sou eu
(...)"
*
Uma desilusão amorosa acontece quando percebemos que aquilo que acreditávamos que o outro era
nunca existiu nele, mas apenas na nossa mente.
Somos nós que nos enganamos, que não queremos descobrir a essência do outro,
na pressa de amar quem idealizamos. 
Amar é aceitar o outro como ele é.
Amar não é moldar alguém aos nossos gostos ou desejos.
 Ninguém deixa de ser quem é por amor,
 simplesmente porque o amor não nos rouba de nós.
Amar é olhar para o outro e ver quem ele é e não quem nós queremos que ele seja. 
Amar não é brincar ao faz de conta.


 
*
 Imagem | Pixabay
Texto | Rita Norte

12 de setembro de 2017

O que os outros pensam sobre nós...

... não nos define, não nos acrescenta nem nos diminui.

Quando seguimos o coração somos loucos,
Quando seguimos a razão somos aborrecidos.
Quando somos nós próprios somos estranhos,
Quando somos como os outros somos admiráveis.
Quando não queremos saber o que os outros pensam,
 somos felizes.


*
Imagem | Pixabay
Texto | Rita Norte

1 de setembro de 2017

O amor da minha vida


Quando uma relação termina e insistes em reatá-la, não estás a lutar pela tua felicidade, estás a impedir-te de ser feliz.
Por mais doloroso que seja, o fim é uma realidade, muitas vezes, irreversível. Mas o fim de algo é também o ponto de partida para algo novo e diferente.
Não precisas de acreditar que vais voltar a ser feliz, acredita somente que vais ficar bem e quando isso acontecer tudo terá um novo sentido. 

Se quiseres lutar por alguém, luta por ti.
O amor da tua vida és tu.


*

Imagem e texto | Rita Norte

25 de agosto de 2017

A natureza da vida

Somos luz e sombra,
Somos risos e lágrimas.
Tudo o que vive tem o seu esplendor e o seu declínio, mas tudo na natureza se transforma e há sempre uma nova oportunidade para brilhar.
Transforma-te sempre que pensares que a luz não vai voltar, a mudança faz parte da nossa natureza.
Não fiques preso a quem eras e não te deixa avançar, o teu eu renova-se todos os dias.

*

Imagem e texto | Rita Norte

17 de agosto de 2017

Linhas livres

Sempre gostei de traçar linhas, mas sem qualquer minúcia ou perfeição.
Nunca gostei de régua ou esquadro, para mim a arte sempre foi enquadrada apenas pela imaginação.
Livres, acho que posso dizer que as minhas linhas são livres de seguir o seu rumo.
Não gosto de linhas paralelas, não gosto de passar perto de algo e não o sentir.
Quero tomar todas as direções que me seduzam, quero que as minhas linhas tenham movimento.
Gosto de linhas curvas, gosto de linhas que se cruzam e entrecruzam.
Gosto da imperfeição.


*

13 de agosto de 2017

Inquebrável


O mundo de cada um é um pequeno frasco de vidro que flutua num mar imenso.
Esse pequeno frasco é invisível aos olhos, mas está sempre ao nosso redor.
Ora está aberto e deixa-nos sentir a natureza, ora está fechado e deixa-nos sem sentidos.
Quando uma onda negativa embate em nós sabemos que nos abala, mas nunca sabemos quão difícil é recuperar.
Envolvidos no mar salgado e revolto hesitamos entre resistir ou aceitar a calmaria do fundo do mar.
São tempos revoltos os que às vezes vivemos, mas acredito que na vida há sempre uma nova onda por chegar.
 
Cada frasco tem o seu tamanho e feitio, mas todos são inquebráveis enquanto houver esperança.
É a esperança que nos mantem inteiros mesmo quando estamos despedaçados.
 
 
*


1 de agosto de 2017

A marioneta


Que poder temos sobre nós próprios?

Já acreditei que quem comanda a vida somos nós, já desconfiei que o nosso destino está traçado.
Ultimamente ando fora do meu controlo, faço o que a vida exige de mim sem sequer parar para pensar e sem saber
 ao certo onde me vai levar.
Sinto-me uma marioneta, vou por aqui e por ali conforme decidem. 
Aos poucos vou esquecendo o meu ritmo e corro sem tempo por aí.
Sinto-me uma marioneta sem decisão, uma marioneta nas mãos de quem se esquece do meu eu.
Aos poucos vou esquecendo os meus desejos e só cumpro as obrigações.
Apesar disso, ainda me lembro de que a vida não são só obrigações e, mesmo que fosse,
 a nossa maior obrigação é lutar pela nossa felicidade.

É necessário cortar as linhas que nos suportam, mas que nos impedem de ser livres.
 É necessário cair para termos a possibilidade de recomeçar.
É necessário ser feliz.


*
Vou finalmente retomar este rumo e voltar a acompanhar os vossos blogues.
Foi uma ausência que não desejei, mas que não consegui evitar. 
Agradeço a todos os que foram por aqui passando e a todos os que me foram deixando palavras de carinho,
é também graças a vocês que este rumo faz sentido.
Um beijinho, até já!


17 de junho de 2017

Não sei

Imagem | Pixabay

A vida prega-nos sustos, não sei se para nos ajudar se para nos derrubar.
Sei que a vida espreita em cada esquina, mas não sei se nos persegue ou se nos protege, se nos empurra ou se nos ampara.
Corremos tanto atrás da vida que acabamos por tropeçar e cair.
À primeira levantamo-nos depressa e cheios de força,
À segunda dizemos para nós mesmos que não nos magoa, apesar de já termos uns arranhões.
À terceira dói e demoramos a levantar-nos,
À quarta ponderamos se vale a pena voltar a estar de pé...
Não sei se vale a pena, mas sei que ficar no chão é que não vale mesmo a pena.
É difícil suportar os abalos, mas não há volta a dar,
quando estamos mais perto do que nunca sobra cansaço e desmotivação,
mas não vale recuar.
Às vezes, tudo o que precisamos é de pôr um ponto final no que nos consome,
por isso pega nessas forças que te restam e luta por esse fim.
O fim nem sempre é um problema, por vezes é a solução.
 
 
*

30 de maio de 2017

Sombras alheias

Imagem | Rita Norte

Se alguém que amas perdeu a sua luz ajuda-a a recuperá-la, mas não percas a tua para o fazer.
Duplica a luz, não a sombra.
Não tens de viver nas sombras de alguém para a conseguir ajudar, o melhor que podes fazer é mostrar-lhe que estás presente e que não a deixarás no escuro.
Se amas esse alguém dá-lhe um pouco de sol para que volte a ter cor.
A solução não é fugir das sombras é recuperar a luz.
Mesmo que as sombras estejam lá, podemos sempre ser maiores do que elas.
A sombra é semelhante a nós, mas não é o que somos.
 
 
 
*


25 de maio de 2017

Vida em contramão


Quando descobres que estás num caminho que não é o teu ou que não és a pessoa que imaginaste ser, não te sintas mal e não te martirizes.
Não penses que foi um erro ou que foi tempo desperdiçado.
Se hoje te olhas ao espelho e sabes quem és é também graças a esse caminho.
O tempo em que aprendes algo nunca é em vão, é o tempo em que recolhes
 bagagem de que irás precisar.
Todas as vivências têm a sua razão de ser, não só pelo que nos ensinam, como também
pela forma como mudam a nossa perspectiva sobre a vida.
Se a tua vida vai em sentido contrário a quem és de verdade, podes sempre fazer inversão de marcha ou, pelo menos, reajustar o trajecto e fazer pequenos desvios.

Na vida não existe uma via rápida para o sucesso, tens de percorrer caminhos de terra com lombas e depressões, perderes-te neles e voltares a encontrar-te. 

  

* 

22 de maio de 2017

Disse ao vento #2

O risco pode ser grande, mas a vitória pode ser ainda maior!
Se cairmos levantamo-nos, é sempre assim na vida...mesmo quando estamos na nossa zona de conforto.

*

15 de maio de 2017

Disse ao vento #1

*
 
Como neste momento não me sobra muito tempo para o blogue, mas resta-me uma enorme vontade de não o deixar sem rumo, decidi escrever-vos breves mensagens.
Não se trata de uma mudança (definitiva) e alguns posts serão como os que fiz até então.
Vou continuar a visitar e a comentar os vossos blogues, se bem que com menos regularidade.
A todos os que por aqui passam, obrigada e um beijinho.
 

10 de maio de 2017

Não vás para longe de ti


Não sejas a areia arrastada pelo mar,

Sê a rocha em que embatem sem derrubar.

 
 
Não te deves deixar levar pelos outros.
Deves permanecer quem és,
mesmo que para isso tenhas de enfrentar fortes marés.
Só assim chegarás onde queres chegar,
só assim a felicidade podes alcançar.
 
 
*
 

6 de maio de 2017

Coração (in)fiel

É possível amar duas pessoas ao mesmo tempo?

 
 
O amor tem mil feitios, mil identidades. 
O amor não tem uma só forma de ser,
O amor é livre para ser o que quiser!
Um amor não se apaga para que outro se acenda,
Cada um arde por si, à sua maneira.
Acredito não no que me diz a razão, mas no que sinto.
Amar com a razão é impor limites ao amor,
 logo ao amor que deve ser o mais puro e espontâneo de todos os sentimentos.
Amar com o coração é viver por inteiro, 
É viver as emoções e nada é mais nosso do que o que sentimos.
No amor não há liberdade de escolha,
O amor entra na nossa vida mesmo sem o convidarmos.
Parece impossível e errado amar duas pessoas, 
Mas o impossível e o errado só existem para a razão.

Pode um coração ser infiel a si mesmo se amar a dobrar? 


*

Eis a questão - Todos os meses formulo uma questão (vejam na barra lateral) e no mês seguinte inspiro-me nessa mesma questão para escrever um pequeno texto que transparece a minha resposta, obviamente que é apenas uma opinião. O meu intuito não é de todo apresentar a reposta "certa", até porque nenhuma resposta é errada e acredito que nunca existe uma só verdade.

2 de maio de 2017

As lágrimas de ontem são os sorrisos de hoje

Imagem| Rita Norte
 
Se o teu passado foi difícil aí tens mais uma razão para lutar pela felicidade.
Todo o mal que viveste não deve ser motivo para chorar, deve ser o que te leva a sorrir todos os dias.
Não esperes que o passado seja diferente, luta para que o futuro te surpreenda.
Não te percas nos espinhos, concentra-te no perfume e nas cores de um novo desabrochar. 
O que foi é imutável, mas o que será pode ser tudo o que quiseres.
 
 
*

29 de abril de 2017

Vai embora, meu amor


Não me prometas o que ambos sabemos que não vais cumprir.
Não me digas o que ambos sabemos que são palavras vazias.
Não te despeças, ambos sabemos que sempre serás parte de mim.
Vai apenas, sem promessas, sem palavras, sem um beijo.
Vai agora e sem demora, meu amor.
 
Vai ser feliz,
Vai estrada fora viver os teus sonhos,
Mas não leves tudo de ti.
Deixa-me um sorriso teu,
Que me alegre neste pesadelo que é o nosso fim.
 
 
*

26 de abril de 2017

Quando te dizem...

 
Quando te dizem que és o melhor deves ter humildade e saber que isso não te faz superior, sem esquecer que a luta tem de continuar.
Não és melhor do que ninguém, mas deves ser melhor do que foste ontem.
Quando te dizem que és o pior deves ter perseverança, atrevimento e continuar a acreditar e a tentar.
Não és pior do que ninguém, mas deves ser diferente.
A avaliação que fazem de ti depende mais de quem a faz do que de ti, cada um vê o que o rodeia com os seus olhos, de acordo com os seus valores pessoais e essa avaliação não vale para o mundo, vale apenas para quem a faz.  
Cada um tem valor em si mesmo, mas esse valor não é absoluto.
Se aqui não conseguiste, quem sabe ali não estão à procura de alguém exactamente como tu.
 
Deves sempre ouvir as opiniões dos outros, mas nunca deves deixar que isso te mude.
Deves sempre tentar, mesmo quando te dizem para desistir.
 
 
*

21 de abril de 2017

Quis saber de mim

 
No meio da confusão, senti-me perdida.
Procurei-me entre anseios e desejos palpitantes.
Por lá encontrei apenas meros vislumbres de mim.
Só me restava procurar nas memórias esquecidas.
Corri, corri, corri.
Senti o meu corpo a fugir e o fôlego a acabar.
Por fim, cheguei.
Entrei na casa onde cresci e quase não a reconheci.
Não encontrei o quarto de bonecas e o pátio onde fingia ser ora médica, ora professora.
Sentei-me e fechei os olhos com força, não conseguia continuar sem ver nada.
Nunca gostei de fechar os olhos, mas naquele momento a escuridão confortava-me.
O tempo realmente passa.
Apercebi-me que a idade talvez seja um pouco mais do que um número, como eu sempre disse.
Afinal a idade pesa, senti-me quase afundar. 
O meu coração batia aceleradamente em todo o meu corpo.
Estava sozinha, mas quem me dera ter alguma companhia naquele momento.
A verdade é que a idade também isola, senti-me quase numa ilha. 
Fiquei imóvel e o tempo todo passou por mim em poucos minutos.
Não podia ficar ali à espera de um milagre, à espera de recuperar o que já não volta mais.
Voltei eu à realidade.
Levantei-me e procurei a saída, de olhos postos no chão.
 Saí, levantei o olhar e uma luz quente e intensa abraçou-me.
 Segui, agora numa caminhada calma.
 
Não vale a pena olhar para trás e procurar o que fomos.
Vale sim a pena olhar em frente e usufruir do que somos.
 
 
*

17 de abril de 2017

Entre o azul do céu e do mar

 
Navego no mar da vida entre o azul do céu e do mar.
Navego sem qualquer pressa de chegar.
Vejo ao longe a terra, vejo ao perto o mar.
Gosto de como as ondas me balançam num ritmo quase de embalar.
Estou à deriva, mas confio no rumo dos ventos e nas forças mar.
Não procuro um porto seguro, procuro a beleza de navegar.
 
Perguntam-me porque não seguro o leme e tento chegar a bom porto.
Respondo que prefiro descobrir onde o destino me fará ancorar.
 
Embarcar na descoberta não é estar perdido,
é permitir que a vida te mostre tantos outros lugares
que também são o teu lugar. 
 
 
*

13 de abril de 2017

Contas da vida

 
 
A vida é um cálculo, com inúmeros problemas e soluções.
Mas a vida não é uma subtracção.
Apesar de descontarmos os maus momentos e o que perdemos, cada desconto acrescenta uma aprendizagem.
Em cada momento negativo somamos algo positivo e, por isso, nunca a vida será uma subtracção. 
A vida é uma soma. 
Uma soma de alegrias, uma soma de afectos, uma soma de bons momentos.
 Afinal de contas, somar vivências é a melhor forma de viver.
 
 
* 

11 de abril de 2017

Partilha o melhor de ti

 

Não esperes que façam algo por ti para depois retribuíres.
Toma a iniciativa, surpreende alguém e partilha o melhor de ti.
 
Basta um sorriso, um gesto bonito, uma palavra amiga.
É tão simples e tão poderoso.
Quando damos de nós nunca saímos a perder, dar é também receber.
Partilhar alegrias é a melhor forma de nos enriquecermos.
  
*

8 de abril de 2017

Dois passos para a felicidade


 
 
Dois passos para a felicidade: descobre quem és e sê-o totalmente.
Se te representares a ti mesmo e não a tantos outros, vais ver que podes não agradar à maioria, mas também a maioria deixará de te agradar. 


*

3 de abril de 2017

É melhor amar ou ser amado?



Amar sem ser amado ou ser amado sem amar são situações contrárias à própria natureza do amor.
O amor não deveria nascer morto ou morrer vivo.
Amar sem ser amado dói muito, fere a alma e dilacera o coração.
Ser amado sem amar alimenta o ego, mas não sacia a alma e deixa o coração vazio.
Amar, mesmo sem ser amado, é ir mais além.
Ser amado sem amar é ficar no mesmo lugar.
Amar é ter o fogo aceso em nós e sentir o seu calor.
Ser amado sem amar é ver a lenha consumir-se sem nos conseguir aquecer.
Seja como for, onde não houver oxigénio não há chama que não se apague.  


*

Para uma questão inúmeras respostas, sintam-se à vontade para dar a vossa!
Vejam na barra lateral uma nova votação com a questão deste mês ;)

1 de abril de 2017

Amei-te por engano


Amei-te sem saber quem eras e nunca te conheci.
Amei-te pelo que dizias e nunca fazias.
Amei-te por seres quem eu não era e não ansiava ser.
Amei-te por me fazeres duvidar.
Amei-te sem me amar.
Amei-te por engano.
Ou melhor, amei-te sem te amar.
 
 
*

29 de março de 2017

Viveram felizes para sempre?


Viveram juntos e felizes para sempre? Impossível!
Viveram juntos e infelizes para sempre? Provável!
Viveram separados e felizes para sempre? Possível!
 
O final conhecido por todos nós é, para mim, um objectivo de vida e não um hino ao amor eterno.
Todos queremos viver felizes para o resto da vida, mas quem disse que seria ao lado de outra pessoa?
A felicidade não tem andar de mãos dadas com o romance.
É preciso ser feliz para amar, mas não é preciso amar (outrem) para ser feliz.

*
 
Acreditam no amor eterno?

27 de março de 2017

Sou feita de sonhos, sou feita de esperança

Imagem | Pixabay

Aos que me tentam desencorajar e trazer para a "normalidade", só tenho a dizer que
 aquilo de que somos feitos ninguém consegue apagar.
Sou feita de sonhos e sempre vou ambicionar novas metas.
Sou feita de esperança e sempre vou acreditar que o amanhã será melhor e que um gesto pode ser a diferença.
Soprem o ventos de onde soprar e mesmo que me façam recuar, podem ter a certeza de que o que sou em mim vai continuar a morar. 
 
 
*
 
Boa semana a todos! 

23 de março de 2017

Errar para conquistar

Imagem| Pixabay
 
Nem sempre a vida toma o rumo que gostaríamos, nem sempre nos sentimos com forças para a enfrentar.
Por vezes, sentimos que a vida nos deixa para trás e que não a voltaremos a acompanhar.
Pensamos que o problema está em nós e que não estamos à altura do desafio.
Queremos ser perfeitos, sem perceber que a perfeição é um erro.
 
Não queiras ser perfeito, não tenhas medo de errar.
Não há ninguém que seja perfeito, não há ninguém que nunca tenha errado.
Erra as vezes necessárias para conquistares o queres.
A cada erro que cometes ficas um passo mais perto de quem queres ser.
O erro não te torna menor, errar não te desvaloriza.
Em todo o erro há o mérito de, pelo menos, ter tentado.
 
Lembra-te, só correndo o risco de errar te arriscas a conseguir.
 
 
*

20 de março de 2017

Florescer em mim

Imagem | Pixabay

Longe de mim andei dias e noites sem fim, era tudo cinzento enquanto morria em mim.
Foram passos e passos, vagueei por aí.
Chovia dia sim, dia sim.
Cheguei até a acreditar que o sol não era para mim.
Mais tarde, exausta do inverno que habitava em mim, comecei a olhar para a luz entre as nuvens.
Não era uma luz intensa, mas foi suficiente para não me perder na escuridão.
Aos poucos e poucos me fui descobrindo até ao dia em que renasci.
Desde aí, acredite quem quiser, a Primavera vive dentro de mim.
E agora em mim floresce paz dia sim, dia sim.
 
 
*

18 de março de 2017

Nunca é tarde para ser feliz

Imagem | Pixabay 
 
 
Nunca é tarde para desamarrar os nós que te impedem de ir em frente.
Podes estar atrasado, mas vais sempre a tempo de ser feliz.

 

 

*

15 de março de 2017

Reinventa-te a cada dia

Imagem | Pixabay 
 
Nem tudo nasce definido em nós, não somos programados para ser isto ou aquilo, temos a liberdade de evoluirmos e de nos reinventarmos.
O que me fez feliz ontem não me fará feliz amanhã e hoje é o intervalo entre duas partes de mim.
Não sou sólida, não sou una, vou-me moldando e multiplicando.
Não somos iguais todos os dias, pois tudo está em constante mudança e é preciso acompanhar as desigualdades do tempo que não espera por nós. 
 
 
*
Quantos "eus" cabem em ti?